VITRA

Guéridon Bas

DESIGN: JEAN PROUVÉ

Guéridon Bas carrega a assinatura inconfundível do designer e engenheiro francês Jean Prouvé, e a estética discreta da mesa a torna um complemento perfeito para qualquer interior de lobby ou lounge. A mesa de centro redonda está disponível em diferentes tipos de madeira.

Informações adicionais, CAD, downloads

Dimensões
A: 34,6cm, Ø: 79,8cm

Material
Tampo: madeira maciça com acabamento oleado em carvalho natural, carvalho escurecido ou nogueira americana.
Base: pés combinados com o tampo da mesa; elemento de conexão: chapa de metal dobrada, com pintura eletrostática em deep black (acabamento liso).
Origem da madeira: carvalho (Quercus robur) da Europa Ocidental e/ou Polônia; Nogueira americana (Juglans nigra) dos EUA.

Download CAD

Download da Ficha Técnica

R$ 23.941,89

ou em 12x de R$ 1.995,16

Cor/Material

carvalho maciço natural, oleado
carvalho maciço escurecido, oleado
nogueira americana maciça, oleada
- +

Enviado com sucesso!

Houve um problema ao enviar.

Nossos produtos são fabricados sob encomenda.

Este item estará pronto para entrega em 12 semanas.

Construção robusta

No início dos anos 1940, Jean Prouvé começou a trabalhar mais extensivamente com a madeira. A mesa Guéridon Bas tem tampo pesado em carvalho maciço ou nogueira americana apoiado em três pés na mesma madeira. Esses elementos são unidos por uma construção robusta feita de chapa metálica dobrada.

Seção 1 Guéridon Bas

Construção robusta

No início dos anos 1940, Jean Prouvé começou a trabalhar mais extensivamente com a madeira. A mesa Guéridon Bas tem tampo pesado em carvalho maciço ou nogueira americana apoiado em três pés na mesma madeira. Esses elementos são unidos por uma construção robusta feita de chapa metálica dobrada.

Seção 1 Guéridon Bas mobile
Foto do designer JEAN PROUVÉ
DESIGNER

Jean Prouvé

Jean Prouvé completou seu treinamento como artesão em metal antes de abrir sua própria oficina em Nancy, em 1924. Nos anos seguintes, o designer criou diversas peças de mobiliário e, em 1947, estabeleceu sua própria fábrica. Devido a desentendimentos com os acionistas majoritários, ele deixou a empresa em 1953. Durante as décadas seguintes, Prouvé atuou como engenheiro consultor em vários projetos arquitetônicos importantes em Paris.

Jean Prouvé deixou sua marca na história da arquitetura novamente em 1971, quando desempenhou um papel importante na seleção do projeto de Renzo Piano e Richard Rogers para o Centre Pompidou, no qual era presidente do júri do concurso.

O trabalho de Prouvé abrange uma ampla gama de objetos, de um abridor de cartas a acessórios para portas e janelas, de iluminação e mobiliário a elementos de fachada e casas pré-fabricadas, de sistemas de construção modular a grandes estruturas de exposição - basicamente, quase todos os produtos adequados a métodos de produção industrial. Em estreita cooperação com a família Prouvé, em 2002, a Vitra começou a fabricar reedições de desenhos deste grande constructeur francês.